Conecte-se conosco

Mercado Imobiliário

Realidade virtual: o que é e como utilizar no mercado imobiliário

Publicado a

I

A realidade virtual é um conceito que vem mudando por completo o mercado, as redes sociais que já entregaram ótimos resultados quando o assunto é tecnologia, trouxe essa inovação para transformar ainda mais o universo digital. 

Não é novidade para ninguém que a tecnologia tem mudado por completo o nosso mundo, há cinquenta anos atrás, o que não é tanto tempo assim, as pessoas mal imaginavam que teríamos acesso a internet de maneira tão fácil como temos hoje. 

Hoje, para uma pessoa encontrar um serviço de pintura eletrostática, por exemplo, basta alguns cliques que ela consegue encontrar em poucos segundos o que precisa ou deseja através da internet e das redes sociais. 

Isso é prova de que a tecnologia realmente tem evoluído e traz ainda mais facilidade para a vida das pessoas, auxiliando-as a encontrarem o que desejam e o que precisam de uma maneira bem mais rápida e simples. 

Sem contar que toda essa mudança também trouxe muitos benefícios não apenas para as pessoas, mas também para diversas áreas importantes da nossa sociedade, como a educação, lazer, saúde e negócios, por exemplo. 

No meio dos negócios, uma empresa de instalação de ar condicionado central, por exemplo, consegue usar a tecnologia e a realidade virtual para divulgar os seus serviços para o maior número de pessoas possível. 

E não apenas para essa empresa, mas também para os mais diversos tipos de segmentos, como o imobiliário, que consegue utilizar essa inovação para atrair ainda mais clientes e oferecer um produto de qualidade e confiança aos consumidores. 

Por isso, neste artigo você irá entender tudo sobre o conceito de realidade virtual e como utilizá-lo dentro do mercado imobiliário de uma forma que traga ainda mais benefícios para o seu negócio. 

O que é realidade virtual? 

A realidade virtual pode ser entendida como um processo completo de imersão, incluindo experiências sensoriais e relacionadas a outros sentidos. O conceito da realidade virtual te tira da realidade comum e constrói um novo momento e ambiente para viver.

Levando em consideração que a internet por si só já consegue captar a atenção de uma pessoa e muitas vezes levá-la para uma outra dimensão, seja a procura de uma grade para fechamento de área, por exemplo, ou até mesmo assistindo um filme, a realidade virtual não foge muito disso.

A realidade virtual, normalmente, exige todo um trabalho de imersão antes de iniciar qualquer projeto. É necessário compreender a questão, bem como de que maneira você consegue utilizar esse tipo de recurso de forma inteligente.

Ao colocar o capacete ou óculos de realidade virtual junto aos fones, o indivíduo é desconectado da terra. Ele entra em um ambiente fictício que pode ser e acontecer qualquer coisa, desde espaços fantásticos até réplicas de locais reais, como um plantio de mudas nativas ou qualquer outro lugar.

Como usar a realidade virtual no ramo imobiliário 

Até aqui você já entendeu o que é a realidade virtual e deve estar se perguntando como ela pode ajudar no mercado imobiliário, pois bem, selecionamos apenas algumas das diversas maneiras como essa inovação pode fazer a mudança no mercado, ou melhor, já está fazendo. Confira:

Tour 360° 

O tour 360° se tornou o pioneiro da realidade virtual dentro dos mercados imobiliários e pode ser utilizado das mais diversas maneiras e em diferentes plataformas para alcançar ainda mais pessoas. 

O tour 360° nada mais é do que uma espécie de passeio que o usuário pode fazer em todo o entorno de um espaço, na internet, você consegue encontrar essa opção no hora de ver locais e espaços ao redor do mundo. 

Uma empresa de equipamentos audiovisuais, por exemplo, consegue fazer com que seus clientes enxerguem todos os cantos de uma sala de reunião, é possível ver desde o teto até o chão e desde uma parede a outra apenas com um mouse ou aparelho óculos de realidade virtual. 

Dentro do mercado imobiliário, é possível fazer isso com as casas, apartamentos, cômodos, espaços do condomínio e até mesmo a rua na qual o imovel se encontra. O cliente pode conhecer de ponta a ponta cada espaço de sua futura casa. 

Com isso, o cliente se sente ainda mais imerso naquele lugar e as chances dele se sentir confortável no espaço que pode ser a futura casa, se tornam ainda maiores a partir dessa experiência. 

Visitas online

As visitas online podem parecer o com o tour 360° mas é bem diferente, enquanto o tour permite que você mostre apenas um determinado espaço, como uma sala, uma rua, um quarto ou uma cozinha, a visita online vai além. 

A visita online permite que o usuário passe por todo o ambiente, saia de um lugar e vá para o outro na hora que bem entender e explore cada canto em que se encontra, podendo ser tanto um apartamento quanto uma empresa de consultoria em implantação de erp, por exemplo. 

Uma pessoa que esteja à procura de um novo apartamento consegue visitá-lo sem nem sair de casa, pelo próprio computador ou celular, é possível verificar e conhecer todo o espaço para já se ter uma ideia de como ele é. 

Isso, além de trazer ainda mais confiança para o cliente, entrega uma experiência única e acessível, fazendo com que qualquer pessoa ao redor do mundo consiga conhecer qualquer lugar de onde estiver.  

Crie uma experiência 

Por fim, mas de forma alguma menos importante, se preocupe em frisar para a pessoa que a realidade virtual é muito mais do que apenas uma tecnologia ou uma inovação, é uma experiência única e que poderá marcar para sempre a sua vida. 

Uma empresa de estrutura metálica para galpão industrial, por exemplo, jamais irá se esquecer de quando conheceu o espaço que hoje a empresa se encontra, através da realidade virtual, pois é uma experiência inesquecível. 

Por isso, crie um espaço e um momento para que a pessoa entenda que ela, a partir daquele momento, sairá de sua realidade e entrará em um espaço único, diferente e que trará novas emoções para ela. 

Assim, você entrega ao cliente não apenas um produto, mas uma sensação, uma experiência, que é muito mais valioso do que qualquer preço que essa pessoa possa pagar. 

Com apenas essas dicas, você já consegue começar a aplicar o conceito da realidade virtual em seu negócio imobiliário, utilizando as ferramentas, equipamentos e plataformas que tem à disposição para construir uma experiência única para seus clientes. 

Benefícios da realidade virtual 

Agora que você já sabe como começar a aplicar o conceito de realidade virtual em seu negócio, chegou o momento de conhecer alguns dos benefícios dessa inovação e razões pelas quais vocês devem investir nele sem medo. 

São benefícios que fazem toda a diferença em qualquer segmento que abrace essa inovação, seja uma empresa de suporte técnico em informática ou até mesmo uma imobiliária. Confira:

Aumento das vendas

Qualquer negócio sabe da importância do aumento de vendas, não é mesmo? Pois bem, a realidade virtual não surge apenas para trazer um novo conceito de experiência, mas também para mudar por completo os resultados de um negócio. 

Através dela, você consegue entregar algo valioso e marcante para o seu cliente, que ao ver o diferencial da sua empresa no mercado, não pensaria duas vezes antes de consumir o que você oferece. 

Com a construção de uma boa experiência e o oferecimento de meios para que o cliente se sinta em casa através da realidade virtual, você consegue atrair e fidelizar um número ainda maior de novos moradores para os seus produtos.

Gera mais confiança no cliente

Com a realidade virtual, você consegue construir uma relação ainda mais amigável e íntima com os seus clientes, isso porque eles, provavelmente, se sentirão emocionados e impactados com a experiência oferecida por essa inovação. 

A partir disso, é possível entender mais sobre o que o seu cliente deseja e precisa, quais as dores e os medos dele, isso auxilia na construção de um relacionamento melhor e mais confiança entre marca e consumidor. 

Afinal de contas, qualquer pessoa consome algo no qual confia e sabe que terá ótimos resultados com aquele produto ou serviço. Por isso, a realidade virtual auxilia no aumento dessa confiança entre ambos os lados. 

Experiência única

Por fim, mas longe de ser menos importante, tocamos novamente em um dos pontos cruciais da realidade virtual, a experiência. Isso porque a base do sucesso e eficácia dessa inovação está justamente nessa característica. 

Quando você entrega essa experiência única ao seu cliente, ele se sentirá abraçado, acolhido e ouvido pela sua empresa, o que marca a vida dele e faz com que as chances dele consumir de você sejam ainda maiores. 

Essas são apenas algumas das razões pela qual você deve investir na realidade virtual dentro do ramo imobiliário e os benefícios que ela traz para a sua empresa, mudando por completo a visão dos seus clientes e concorrentes perante ela. 

Cases de sucesso no mercado imobiliário  

Para finalizar, produzimos uma lista com algumas empresas do ramo imobiliário que possuíam ótimos resultados ao aderir a realidade virtual em suas marcas. Conheça algumas delas logo abaixo: 

  • Zap imóveis; 
  • Quinto Andar;
  • Loft;
  • Viva Real;
  • Imóvel Web;
  • OLX;
  • W Imóveis.

Essas marcas entendem o potencial da realidade virtual e o propósito de seus negócios, pois no fundo, você não vende apenas casas e apartamentos, mas espaços que são a realização de um sonho para os seus clientes. 

Por isso, use a realidade virtual como um aliado para provar a eles que aquele lugar será muito mais do que apenas um bem material, mas um ambiente para a construção de memórias e lembranças valiosas que ficarão para o resto da vida. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Continue lendo

Mercado Imobiliário

Decreto gera polêmica e é revogado no dia seguinte: e agora corretor?

Publicado a

I

Um novo decreto foi publicado no dia 9 de agosto pelo presidente da república Jair Bolsonaro, tratava-se de uma medida para redução de custos relacionados às atividades do mercado imobiliário associadas a compra, venda e locação de imóveis. 

O Decreto nº 11.165, altera a Lei nº 6.530 promulgada em 1978, que diz sobre a regulamentação da profissão de corretor de imóveis. O documento já estava em vigor e determinava que algumas atividades não seriam mais exclusivas aos profissionais corretores de imóveis. 

A mudança gerou polêmica no setor e fez com que muitos associados do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) se questionassem sobre os efeitos dessa decisão para a profissão. Diante da repercussão, a medida foi revogada em menos de 24 horas depois da promulgação.

Mas até que ponto os corretores podem ser afetados? Será esse o fim da profissão como conhecemos hoje? Continue a leitura deste artigo e confira mais detalhes!

O que mudaria com o Decreto?

O Decreto nº 11.165 sancionado na última terça-feira (09/08), alterou o Decreto nº 81.871 de junho de 1978, o qual regulamenta a Lei nº 6.530 de maio do mesmo ano. 

A medida modificou a regulamentação da profissão de Corretor de Imóveis, flexibilizando atividades que antes, em conformidade com a legislação, eram exercidas somente por profissionais devidamente registrados no Creci.

A contar da data de publicação do decreto passaram a vigorar novas regras nas intermediações das ações de negociações associadas a compra, venda e locação de imóveis.

Conforme descrito no Art. 2º, serviços chamados “auxiliares” não competiriam mais exclusivamente aos corretores licenciados, descritos nos incisos I, II, III, IV. São eles:

I – publicidade ou marketing imobiliário;

II – atendimento ao público;

III – indicação de imóveis para intermediação;

IV – publicação, hospedagem em sítio eletrônico ou divulgação na internet de imóveis à venda ou para locação.

A justificativa é que a mudança viria para promover segurança jurídica e reconhecimento frente às inovações do setor, gerando também, diminuição da burocracia e maior receita ao reduzir custos nas transações imobiliárias. 

Ainda, o texto tornava excludente tabelas para definição de valores cobrados no exercício da corretagem de duas atribuições, adequado ao Art 3º é dada abertura à livre negociação de honorários. 

Repercussão do Decreto e opinião do Cofeci

Houve pronunciamento por parte  do presidente do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), João Teodoro, que se colocou totalmente indignado com a promulgação do decreto Decreto de nº 11.165, o qual coincidiu com a data de realização do Encontro Brasileiro do Mercado Imobiliário, evento mais conhecido pela sigla ENBRACI. 

O Cofeci enxergou que tal medida foi uma afronta à categoria de trabalho e o presidente da entidade chegou a pronunciar em público que a ação se tratava de “canalhice”.

Diante da grande repercussão negativa, em menos de 24 horas depois o decreto foi revogado pelo presidente da república. As medidas que haviam sido aprovadas favoreciam empresas da construção civil do Sindicato da Habitação na Internet (Secovi). 

Além disso,  as plataformas digitais imobiliárias também seriam beneficiadas diretamente, visto que haveria dispensa da obrigatoriedade de registro no Creci em atividades “auxiliares”, como mencionado anteriormente.

O que você achou do conteúdo? Quer se manter atualizado sobre as notícias do mercado imobiliário? Assine a News do App Facilita e receba gratuitamente no seu e-mail um boletim semanal com as novidades e tendências do setor!

Continue lendo

Mercado Imobiliário

7 tendências de vendas imobiliárias

Publicado a

I

Você sabia que o mercado imobiliário tem sido um pilar para sustentar a economia no Brasil? O setor tem se destacado positivamente nos últimos anos, mas sabemos que todo sucesso requer preparo e conhecimento e vender um imóvel é sempre um processo repleto de desafios, principalmente devido à grande concorrência.  Por isso, é importante que você, enquanto agente imobiliário,  saiba como atrair e manter a atenção do consumidor e conheça as tendências de vendas imobiliárias para garantir bons resultados! Quer saber mais? Confira neste artigo.

As vendas imobiliárias nos últimos anos

Trazendo um retrospecto sobre como foi o comportamento do mercado imobiliário no ano de 2021, o setor se manteve aquecido, os resultados dos indicadores da ABRAINC em parceria com a FIPE apontaram que, com os lançamentos e vendas em alta, foi desencadeada uma grande conquista, com um avanço de 30,1% nas unidades comercializadas no 2º trimestre de 2021, representando um aumento de 25,9% em relação ao mesmo período de 2020,  findando esse como o melhor semestre da série histórica.

Em 2022 o mercado imobiliário apresentou um aumento de 42% em lançamentos no último trimestre móvel, novembro, dezembro de 2021 e janeiro de 2022. Os números confirmam as previsões positivas para a expansão do setor, que se manteve estável, especialmente, pela performance do segmento de Médio e Alto Padrão. 

Reajustes da taxa Selic

A alta da inflação foi determinante para o aumento decorrente da Selic, que em janeiro de 2021 era de 2% ao ano, o menor patamar da história do país. O ciclo de reajuste no valor da Taxa Básica de Juros chegou a 13,75% ao ano, a décima primeira alta consecutiva.

O presidente da ABRAINC, Luiz França, diz que apesar do aumento nos juros, há boas perspectivas para o setor, pois a taxa dos financiamentos imobiliários é atrelada à remuneração da poupança e a mesma não irá subir na proporção da Selic.

(7) Tendências de vendas imobiliárias em 2022

Conheça as maiores tendências do mercado imobiliário:

1 – Desburocratização em processos digitais

É importante destacar que, mesmo em um momento em que a intenção de compra está alta (principalmente no segmento MAP), apenas uma grande demanda não garante bons resultados. Com a mudança do consumidor pós-pandemia, se destacaram as construtoras que tiveram o processo de vendas mais ágil, simples e eficiente, com profissionais corretores capacitados para atuar no digital.

Com um ciclo imobiliário tão competitivo à frente, imobiliárias e construtoras estão digitalizando etapas da venda, visando driblar a burocracia e a lentidão do processo. O que você, corretor, está fazendo para aproveitar a nova fase do mercado imobiliário e consequentemente receber mais comissões? 

2 – Uso de bots na corretagem

Você, corretor, usa ou já pensou em usar chatbots nos seus atendimentos? Um bot capta informações iniciais que podem te ajudar a pré-qualificar um lead e se dedicar com mais afinco na negociação. 

Essa tecnologia, tem chegado com muita força no mercado imobiliário, muito usada para agendar visitas e apresentar informações básicas sobre os imóveis, facilitando o trabalho dos corretores.

3 – Live commerce (tour a distância)

A “live commerce” ou “tour virtual”, é aplicada para gatilhos de prova social. Você prepara sua carteira de clientes e realiza anúncios de vendas pelas redes sociais, e-mail marketing, avisando que vai realizar, por exemplo, uma live de lançamento de empreendimentos muito cobiçados e nessa live você faz uma visita virtual à distância apresentando os imóveis aos que te assistem. Apresente tudo, decorado, espaço externo, fale sobre a localização e o que mais achar pertinente para chamar a atenção dos clientes.

4 – Uso de dados para prever ou basear transações imobiliárias

O surgimento de novos programas habitacionais e o aumento ou redução de juros do crédito imobiliário são questões diretamente ligadas à análise de mercado e, importantes para tomada de decisões na sua construtora ou imobiliária, sabia disso?

O principal motivo que torna a análise de dados tão importante é que a construtora consegue manter a competitividade no mercado, principalmente pela relevância gerada ao cliente, considerando quais são as expectativas e características desse público e como fazer entregas mais assertivas às demandas dos clientes.

Aproveite para baixar nosso e-book gratuitamente e aprenda a como realizar a análise de resultados das suas vendas e compartilhe essa expertise adquirida com as construtora ou imobiliária em que você atua! Clique na imagem para baixar:

5 – Imóveis maiores e bem localizados

Ter um imóvel maior e com espaços bem definidos é o que busca muitas pessoas atualmente. Isso porque, um imóvel é bem localizado e que tem uma boa estrutura de construção, em um bairro tranquilo, traz algumas vantagens que têm sido muito valorizadas pelos clientes, como: segurança, conforto, vizinhança agradável e valorização do imóvel.

6 – Procura por imóveis com local de trabalho e de lazer

A pandemia provocou uma releitura sobre o “morar”. Nos dias de hoje, o lar tem sido observado como um ambiente de descanso, lazer, trabalho e estudo. Isso porque, o isolamento social fez com que as pessoas passassem a ficar por mais tempo em suas casas e apartamentos, o que despertou a necessidade de adequar o espaço para suprir todas as novas necessidades dos moradores.

No último ano a importância da área de lazer cresceu 25%, assim como a demanda por áreas verdes em torno do imóvel, que cresceu 28%. Por isso, condomínios voltaram o olhar para essa nova necessidade, oferecendo espaços para trabalho remoto e contato com o ambiente externo, crescendo também a consciência ambiental dos empreendimentos.

7 – Preocupação com o meio ambiente e sustentabilidade

As construtoras estão repensando projetos e entre as alternativas, apostando em inovação com adoção de novas práticas com redução de custo e melhor gestão, focado em agilidade e eficiência e sustentabilidade. Pensando nisso, a seleção de materiais que priorizam a saúde e o meio ambiente tende a ser um grande insight para o mercado imobiliário.

E aí, curtiu esse conteúdo? Então deixe um comentário aqui embaixo compartilhando a sua visão sobre essas tendências do mercado imobiliário ou converse com um de nossos especialistas.

Continue lendo

Mercado Imobiliário

Resultados do mercado imobiliário no 2º trimestre de 2022

Publicado a

I

Conforme dados divulgados pela Associação Brasileira de Incorporadoras e imobiliárias (ABRAINC) em parceria com a Deloitte, os resultados do mercado imobiliário no 2º trimestre de 2022 apesar da leve retração em demandas são positivos, o que se dá em grande parte pelo Casa Verde e Amarela (CVA), após as medidas de manutenção do programa do governo. 

Ainda, o indicador de confiança do mercado imobiliário aponta que a maior parte dos executivos tem intenção de lançar e comprar terrenos nos próximos 12 meses. Mas como isso impacta nas vendas da sua construtora? 

Confira as projeções e acompanhe mais detalhes neste artigo. Você também pode conferir como o app Facilita pode garantir o sucesso do seu próximo lançamento. Boa leitura!

Indicador de confiança do setor imobiliário residencial 

Registrando alta de 10,5% no 2º trimestre de 2022 em relação ao ano anterior, o índice de preços do indicador de confiança do setor imobiliário residencial também segue a linha de crescimento nos preços dos insumos, que no acumulado dos últimos 12 meses (terminados em junho/22) o Índice Nacional de Custos da Construção (INCC) foi de 11,8%.

De acordo com os índices deste trimestre de 2022, tanto a demanda quanto as vendas recuaram frente à força do segmento de Médio e Alto Padrão (MAP), embora o crescimento dos índices do Casa Verde e Amarela (CVA) tenham performado melhor na comparação com o trimestre anterior. 

Melhoria de  perspectiva para o CVA

Mesmo se mantendo resiliente perante a inflação e alta da selic, isso não foi suficiente para sustentar de modo geral o CVA, que foi enfraquecido pela queda do poder de compra da população. A caráter de exemplo, a pesquisa aponta que o Índice de Preços aos Consumidor (IPC) foi de 11,9% nos últimos 12 meses findos em junho deste ano.

A melhoria na perspectiva para o CVA, trouxe recuperação da expectativa de compra de terrenos e os lançamentos seguem com alta escalada para os próximos 12 meses, principalmente para o MAP

Veja o índice apontado no gráfico:

Fonte: Indicador Delloitte e Abrainc

Visão sobre os segmentos CVA e MAP

Conforme o indicador apontado na pesquisa, a demanda por imóveis residenciais manteve o mesmo ritmo neste 2º trimestre em relação ao ano de 2021. A manutenção da procura segue em bom patamar por conta do CVA, influenciado pelas novas medidas do programa que melhoraram o poder de compra das famílias de baixa renda. Já o MAP, sendo mais sensível ao cenário econômico, apresentou redução na demanda pelo segundo trimestre consecutivo.

As vendas do mercado imobiliário no 2º trimestre de 2022 se mantiveram, sendo sustentadas pelo CVA, já que houve retração em MAP, o qual vinha se destacando positivamente nos últimos períodos. 

Como isso impacta as vendas da sua construtora?

Para o próximo trimestre é esperada manutenção nas vendas e um cenário mais otimista é visto para as expectativas de vendas em CVA, refletindo as mudanças implementadas pelo governo. 

Se atentar a essas mudanças de cenário garante mais preparo nas vendas para sua construtora nos lançamentos, por exemplo. Isso, tanto para quem trabalha com CVA quanto MAP. 

Muitas construtoras têm adotado estratégias mais antenadas com a tecnologia, garantido o sucesso nas vendas imobiliárias, a exemplo disso, no empreendimento Arthaus, a Tr3s Incorporadora, a Louly Caixe e a Trinus tiveram 166% da meta batida ainda durante o lançamento.

Veja como o app Facilita pode te ajudar a organizar e gerenciar um lançamento de sucesso, fale com um de nossos especialistas aqui!

Continue lendo

mais acessados do Blog

pt_BRPortuguese