Conecte-se conosco

Mercado Imobiliário

Quais são os impactos do INCC sobre o setor imobiliário?

Publicado a

I

Quem deseja financiar um imóvel na planta precisa conhecer como o INCC impacta o valor inicial da construção e as parcelas do seu financiamento até a data de entrega das chaves ou da assinatura do contrato. 

A verdade é que para investir em um apartamento na planta, o comprador precisa fazer um ótimo planejamento de médio prazo para evitar problemas futuros. 

Isso porque existem algumas variações no setor imobiliário ⏤ como acontece com o INCC, que todo mês tem um valor diferente para ser calculado ⏤ interferindo diretamente no valor final do imóvel e no orçamento do comprador.

E para saber mais sobre esse índice, neste texto você vai entender: como ele é calculado, como funciona e como influencia no setor imobiliário. Confira!

O que é INCC e de onde ele surgiu?

INCC é a sigla para Índice Nacional de Custo da Construção, o qual surgiu por volta de 1940, pela necessidade de ajustar os valores dos insumos utilizados na construção civil, os quais variam de preço de acordo com a inflação.

Quem prevê esse índice é a Fundação Getúlio Vargas (FGV), que disponibiliza todos os meses a porcentagem que deverá ser aplicada sobre as parcelas de um financiamento imobiliário.

O que afeta o INCC?

Para fins de controle financeiro, o comprador de um imóvel na planta deve estar ciente de que pagará a diferença do valor dos insumos enquanto durar a construção. 

Isso significa que todos os meses as parcelas da entrada, caso parceladas, sofrerão um pequeno reajuste sobre o saldo devedor.

O cálculo deste índice utiliza os dados inflacionários que o mercado disponibiliza. Por exemplo, se ocorreu alguma alta ou queda no preço de matérias-primas, equipamentos e serviços, a porcentagem que essa variação gerou será repassada para o comprador do imóvel.

Portanto, se não deseja ter as parcelas de entrada reajustadas mensalmente, a única solução, neste caso, é pagar o valor total desta, no momento da compra do imóvel.

Como funciona o INCC do financiamento?

Agora que você já sabe que o cálculo do INCC é ajustado mensalmente, compreenda melhor de onde a FGV tira esses dados e como tudo isso funciona.

Para definir o valor do INCC, uma pesquisa do custo dos insumos é feita utilizando os dois últimos dois meses como referência em algumas das seguintes capitais brasileiras: Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Brasília, Recife e Salvador. 

E, após o levantamento das alterações de preços nessas regiões, aplica-se a seguinte fórmula: saldo devedor × INCC mensal + o saldo devedor = valor corrigido.

Observe que essa correção de valores é sempre sobre o saldo devedor e durante a construção do imóvel. Caso tenha comprado o apartamento à vista, essa cobrança não faz sentido.

Para saber a taxa do INCC de cada mês, consulte o site FGV.

Quais são os fatores que aumentam o INCC

Até aqui, você já deve ter compreendido o que é INCC e como ele funciona. E agora, vamos conhecer o que, de fato, contribui para o aumento dessa taxa.

Sabemos que alguns materiais são essenciais para edificar um prédio, como tubos, conexões de ferro e de aço. 

E qualquer variação no mercado financeiro, por exemplo, o aumento do Dólar, torna os materiais de construção mais caros. O ferro, por exemplo, é um dos insumos que mais sofrem variação de preço, pois ele é precificado pelo Dólar.

Não só o ferro sofre aumento com a valorização do Dólar, também o alumínio, o aço, o combustível, entre outros que têm o seu valor cotado na moeda americana.

O aumento da conta de luz também impacta o valor final da construção

Além desses materiais, a energia elétrica interfere diretamente no funcionamento das máquinas, na fabricação de cimento, no custo dos materiais do setor siderúrgico, cerâmico e de vidros.

Enfim, cada vez que há aumento na conta de luz, essa diferença faz parte do cálculo do INCC, sendo repassada para a parcela financiada.

O que precisa ficar claro para quem deseja financiar um imóvel na planta é que os futuros proprietários pagam por toda a alteração de preço enquanto o imóvel está em construção.

Saber disso é importante porque muitas pessoas depois de financiar um apartamento reclamam por não compreenderem o motivo de pagarem parcelas com valores diferentes a cada mês.

E, quando isso acontece, fica evidente que ele não se informou antes de assinar a proposta de compra. 

Para não passar por situação semelhante, é importante tanto calcular o seu poder de compra como se informar sobre todas as taxas que serão cobradas até a entrega das chaves ou a assinatura do contrato com o banco.

Será que ainda vale a pena comprar um imóvel na planta?

Depois de conhecer o motivo da cobrança dessa taxa e suas variações mensais, ainda vale a pena comprar um imóvel na planta? 

A resposta é sim. Primeiro porque essa porcentagem não é tão alta assim, e sempre é aplicada sobre o saldo devedor da entrada caso ela tenha sido parcelada. 

Segundo, porque um imóvel na planta é muito mais fácil de financiar. E o terceiro motivo está relacionado à valorização do imóvel.

Imagine que você comprou um dos apartamentos à venda em São Paulo para ser entregue em três anos. Como a valorização anual de um imóvel gira em torno de 15% a 20% por ano sobre o seu valor total, certamente você terá feito um excelente negócio ao final desse período.

A importância de se informar bem antes de comprar um imóvel

O objetivo desse artigo é contribuir para que a realização do sonho de ter uma casa própria, ou fazer ótimos investimentos em imóveis, sejam motivos de satisfação.

Um investidor bem-informado consegue se planejar corretamente para projetos de médio e longo prazos. 

Estudar os fatores externos que alteram o valor total do investimento é tão importante quanto conhecer as próprias possibilidades financeiras para efetuar uma compra.

Agora que sabe tudo sobre a cobrança do INCC, compartilhe este artigo com aqueles amigos que tenham essa mesma dúvida.

Gestão

Como organizar a gestão e aumentar a produtividade: um guia para gestores

Soluções inteligentes para superar a desorganização e ganhar eficiência operacional e estratégica.

Publicado a

I

Gerenciar uma construtora ou incorporadora pode ser uma tarefa desafiadora, especialmente quando se trata de lidar com a desorganização, a falta de tempo e a ansiedade relacionada às operações diárias. Para muitos gestores, a sensação de estar constantemente perdido pode ser esmagadora, afetando não apenas sua produtividade, mas também o desempenho geral da empresa.

Neste artigo, vamos explorar estratégias eficazes para organizar a gestão, começando por identificar as áreas prioritárias, entender por onde começar e apresentar ferramentas que podem ajudar os gestores a superar os desafios comuns enfrentados no dia a dia. Vamos mergulhar fundo nas dores relatadas pelos gestores e oferecer soluções práticas para colocar as coisas no lugar e aumentar a produtividade. Vamos lá!

Como organizar a gestão: por onde começar?

Para muitos gestores, o primeiro passo para organizar a gestão é identificar as áreas que mais contribuem para a desorganização e a falta de eficiência. Isso pode incluir 3 pontos principais:

  • Centralização de Informações: Muitas vezes, as informações críticas sobre empreendimentos, clientes e vendas estão dispersas em vários sistemas ou planilhas, dificultando o acesso e a tomada de decisões rápidas.
  • Gestão de Equipe: A falta de comunicação eficaz e de uma estrutura clara de responsabilidades pode levar a atrasos e duplicações de esforços, prejudicando a produtividade da equipe.
  • Controle de Vendas e Atendimento: A falta de visibilidade sobre o progresso das vendas, o status dos leads e o desempenho da equipe de atendimento pode resultar em perda de oportunidades e insatisfação do cliente.

Quais atividades priorizar?

Ao organizar a gestão, é importante priorizar atividades que ofereçam o maior impacto e retorno sobre o investimento de tempo e recursos. Algumas áreas que os gestores devem considerar priorizar incluem:

  • Implementação de um CRM: Uma solução de CRM (Customer Relationship Management) pode ajudar a centralizar todas as informações relacionadas aos clientes, empreendimentos e vendas, proporcionando uma visão holística do pipeline de vendas e facilitando a comunicação interna.
  • Automatização de processos: Identifique tarefas repetitivas ou manuais que consomem tempo e recursos preciosos e busque soluções de automação para simplificar esses processos. Isso pode incluir o envio automático de e-mails, a geração de relatórios automatizados e a criação de fluxos de trabalho padronizados.
  • Treinamento da equipe: Investir no desenvolvimento da equipe é fundamental para aumentar a eficiência operacional e garantir que todos estejam alinhados com os objetivos e processos da empresa. Ofereça treinamentos regulares sobre o uso de ferramentas e sistemas, bem como técnicas de vendas e atendimento ao cliente.

Quais ferramentas podem ajudar?

Existem várias ferramentas disponíveis no mercado projetadas especificamente para ajudar os gestores a organizar suas operações e aumentar a produtividade. Algumas opções populares incluem:

  • CRM Personalizado: Opte por uma solução de CRM que atenda às necessidades específicas do mercado imobiliário, oferecendo recursos como gestão de leads, automação de marketing, acompanhamento de vendas e relatórios personalizados.
  • Plataforma de Gestão de Vendas: Uma plataforma dedicada à gestão de vendas pode fornecer uma visão abrangente do pipeline de vendas, permitindo que os gestores monitorem o progresso das vendas, identifiquem áreas de melhoria e tomem decisões informadas.
  • Ferramentas de Comunicação e Colaboração: Utilize ferramentas de comunicação e colaboração, como Slack, Microsoft Teams ou Google Workspace, para facilitar a comunicação interna, compartilhar documentos e coordenar projetos entre os membros da equipe.

Organize a gestão!

Organizar a gestão pode parecer uma tarefa assustadora, mas com a abordagem certa e as ferramentas adequadas, os gestores podem superar a desorganização, aumentar a eficiência operacional e impulsionar o sucesso da empresa. Ao identificar as áreas prioritárias, priorizar atividades-chave e utilizar ferramentas inteligentes, os gestores podem transformar sua empresa em uma máquina bem oleada e produtiva.

Se você é um gestor em busca de soluções para suas dores de desorganização, falta de tempo e ansiedade operacional, não hesite em explorar as opções disponíveis e implementar mudanças positivas em sua empresa. A organização é a chave para o sucesso, comece hoje mesmo!

Continue lendo

Mercado Imobiliário

Panorama de Vendas da Incorporação e Loteamentos

Publicado a

I

Você já se perguntou quais são os segredos por trás do sucesso no mercado imobiliário? Quais estratégias e insights impulsionam as vendas de incorporações e loteamentos? Recentemente, tivemos o prazer de sediar um webinar exclusivo que ofereceu acesso privilegiado aos resultados e perspectivas mais recentes sobre esse setor em constante evolução. Junte-se a nós enquanto exploramos os principais destaques do webinar “Panorama de Vendas da Incorporação e Loteamentos”, uma iniciativa colaborativa organizada pela Facilita Vendas em conjunto com a Brain Inteligência Estratégica, CUPOLA e DNA de Vendas.

Participantes do  Webinar

Durante o webinar, os participantes tiveram a oportunidade única de ouvir e interagir com especialistas do setor, incluindo:

  • Glauco Farnezi, CEO da Facilita Vendas
  • Guilherme Werner, Sócio-Consultor da Brain Inteligência Estratégica
  • Lucia Haracemiv, CEO da DNA de Vendas
  • Kariny Martins, Sócia da CUPOLA

Esses líderes de mercado compartilharam suas perspectivas, experiências e insights sobre as tendências atuais, desafios enfrentados e oportunidades emergentes no mercado de incorporação e loteamentos.

Destaques do Webinar

Durante o webinar, os participantes tiveram acesso exclusivo aos resultados do “Panorama de Vendas da Incorporação e Loteamentos”, uma pesquisa abrangente que oferece uma visão detalhada do mercado imobiliário. Alguns dos principais destaques incluíram:

  • Tendências de mercado: Os especialistas discutiram as tendências mais recentes no mercado imobiliário, destacando áreas de crescimento e oportunidades emergentes para incorporadores e loteadores.
  • Desafios enfrentados: Foram abordados os desafios comuns enfrentados pelos profissionais do setor, desde a gestão de leads até a estruturação de equipes de vendas e o cumprimento das regulamentações, como a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados).
  • Estratégias de sucesso: Os participantes receberam insights valiosos sobre as estratégias mais eficazes para impulsionar as vendas, incluindo o papel fundamental da tecnologia, a importância do pré-atendimento e a análise avançada de dados.
  • Benchmarking: O webinar ofereceu uma oportunidade única para os participantes realizarem benchmarking com os resultados apresentados, permitindo que comparassem seu desempenho com as métricas e práticas exemplares identificadas na pesquisa e, disponibilizando o relatório do Panorama completo, gratuitamente.

Panorama de Vendas da Incorporação e Loteamentos

O relatório do “Panorama de Vendas da Incorporação e Loteamentos” foi uma iniciativa colaborativa organizada pela Facilita Vendas em conjunto com a Brain Inteligência Estratégica, CUPOLA e DNA de Vendas. Essas empresas líderes uniram forças para fornecer uma análise abrangente e especializada do mercado imobiliário, oferecendo insights valiosos para profissionais do setor.

Para ter acesso ao relatório completo do “Panorama de Vendas da Incorporação e Loteamentos”, que inclui o Benchmarking de vendas feito com mais de 260 gestores comerciais de incorporadoras e loteadoras em todo o Brasil, clique no botão:

O Webinar “Panorama de Vendas da Incorporação e Loteamentos” foi (e ainda é, assista clicando aqui) uma oportunidade imperdível para profissionais do mercado imobiliário obterem insights exclusivos, compartilharem conhecimentos e se manterem atualizados sobre as tendências mais recentes do setor. Agradecemos a todos os participantes e especialistas que contribuíram para tornar este evento um sucesso e esperamos continuar oferecendo conteúdo relevante e informativo no futuro.

Mantenha-se conectado conosco para futuras atualizações e eventos do setor imobiliário. Estamos comprometidos em fornecer as ferramentas e informações necessárias para impulsionar o seu sucesso no mercado de incorporação e loteamentos. Que tal experimentar o Fácil? Facilita!

Continue lendo

Mercado Imobiliário

Selic cai para 10,75%, mas imóveis tendem a subir: O que isso significa?

Publicado a

I

O Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou mais uma redução na taxa básica de juros, a Selic, deixando-a em 10,75% ao ano. Essa é a sexta queda consecutiva, trazendo a taxa de volta ao patamar de fevereiro de 2022. A decisão foi unânime e alinha-se às expectativas do mercado financeiro.

No entanto, há uma nuance interessante nesta redução. O Banco Central sinalizou uma possível desaceleração no ritmo de cortes, indicando que a próxima redução, prevista para maio, poderá ser de mesma magnitude, e não necessariamente seguirá o padrão das últimas reduções. Essa mudança de tom reflete a necessidade de maior flexibilidade diante do cenário econômico atual.

Embora a queda da Selic seja uma boa notícia para quem busca crédito mais barato, ela pode ter um impacto surpreendente no mercado imobiliário. Especialistas apontam que, com a redução dos juros, os preços dos imóveis tendem a subir.

Por que os imóveis tendem a subir?

Quando os juros estão em queda, o custo de financiamento de imóveis também diminui. Isso pode incentivar mais pessoas a buscar financiamentos e investir no setor imobiliário. Como resultado, a demanda por imóveis aumenta, o que, por sua vez, pode levar a um aumento nos preços.

Além disso, a redução da Selic torna outras formas de investimento menos atrativas, levando os investidores a buscar alternativas, como o mercado imobiliário, que historicamente oferece retornos sólidos a longo prazo.

Diante desse cenário, é importante considerar aproveitar os preços relativamente mais baixos dos imóveis agora, pois há expectativas de aumentos expressivos à medida que os juros continuam a diminuir.

É válido lembrar também que a queda nos juros pode tornar mais vantajosa a portabilidade de financiamentos imobiliários, possibilitando a troca por taxas mais atrativas.

Continue lendo

mais acessados do Blog

pt_BRPortuguese